domingo, 6 de março de 2022

Você

Enquanto assobio
E conto estrelas
Dou uns pulos de alegria
Pensando em você


            Escrito em 05/03/2022

quarta-feira, 12 de janeiro de 2022

Toc toc toc

Toc toc toc
Na minha porta
Aporta, bem vinda, a paz
Chega pra ficar
Enfim
Ao fim
Aporta, paz, à porta
Toc toc toc
Abri

sexta-feira, 10 de dezembro de 2021

Partidas

A vida fervilha
Fervilha e se esvai
Como areia por entre os dedos
Como água que vaza pela rachadura

E ainda assim é tão boa
Tão boa e tão doída
Tão cheia de despedidas
Chegadas e partidas

E hoje já não sei mais se conto
As pessoas que eu amo
Pelo lado de cá ou de lá...

quarta-feira, 21 de julho de 2021

Sonho

Prometa não me acordar
Quando eu estiver num sonho bom

sexta-feira, 14 de agosto de 2020

What so?

So far so good
What is going on at this moment in your blood?
So far so good
What are the feelings growing up inside your thoughts?
So far so strange
What are the ways of living you should change?

Walking on unknown roads
Feeling the sun, fleeling the wind, feeling the dry
Feeling the feelings you want and the ones you don't
Walking in darknes without knowledge
The next step is a surprise that can be good or not
So far so good

I feel the feelings bubbling in my blood
I feel the fear and the courage
So far so good
So far so bloody
What the hell is going on in heaven and on earth?
So far so strange (end)

quarta-feira, 12 de agosto de 2020

A sete chaves



Aguardo pacientemente
Não sei o quê.
E guardo, sem saber,
Tudo o que poderia aguardar. 

Fosco

Hoje o sorriso parece difícil.
Os olhos insistem em merejar,
A garganta teima em dar um nó.

Hoje o amanhã é sem brilho,
O hoje é opaco, fosco
E o ontem insiste em ocupar espaço.

Hoje os pensamentos voam
Como pássaros sem norte
E, sem querer, fazem pouso numa lápide.

Na lápide a inscrição é ilegível,
Datas e nomes borrados, apenas um epitávio
Que diz: Voa, voa, segue avante.

domingo, 26 de julho de 2020

Multidões

Em mim, aglomeram-se multidões
Uma que canta, outra que chora
Uma que anda, outra que corre
Uma parece cair, outra se recobra
Uma que chora saudosa, outra que brinda o encontro

Em mim, habitam pessoas diversas
Uma que vive o agora, outra remove o outrora
Uma que quer silêncio e outra que cantarola
Uma presa à ansiedade, outra desfrutando o aqui, agora
Uma que ri, outra que chora

Vivem em mim tantos eus, tantos outros
Que, até no calar mais íntimo, há conversa
Uns se cumprimentam, outros não se olham
Há monstros, há deuses e há demônios
Em mim, enfim, vive um eu e tantos teus... multidões

sábado, 13 de junho de 2020

Extrema unção

Entre a esquerda e a direita há um coração, pulmões, órgãos vitais, um cérebro... No meio do caminho há vida a se respeitar.

domingo, 20 de janeiro de 2019

Minha nega


Ela e suas vestes cinzas
e negras.
Sempre sedutora a me fazer
ver a vida
através de seus tecidos
preferidos.
Me seduz, me derruba, me faz
deitar
e me toma por inteiro
ou quase.
Tento me levantar, mas
as forças me fogem.
E também a vontade
de me erguer se faz ausente.
Vislumbro uma vontade,
ao menos,
de ter vontade.