sábado, 1 de maio de 2010

Amargura, azedume...

Jiló
Guariroba
Jurubeba
Amargo da vida
Da amarga vida

Limão
Então azedou
Azedume da vida
Azeda amargura
Mas amar-cura:

É vida!


Foto:
http://www.imotion.com.br/imagens/data/media/75/10243limao.jpg

6 comentários:

  1. ta aí uma coisa que realmente cura a amargura da vida!!!AMOR... "amar-cura"

    ResponderExcluir
  2. Vixi...
    fácil né?!
    hahahahahahahaha'

    ResponderExcluir
  3. Ô, se cura, poeta inquieta.
    Beeeeeeeeeijo, Aline.

    ResponderExcluir
  4. É, Mariana,
    Pode não ser fácil amar (ou encontrar um amor), mas vale a pena. Posso até me cansar no meio de uma busca, de uma forma, mas desistir, jamais.
    Beijo grande.

    ResponderExcluir
  5. Bem, já que amar é viver e ninguem pede pra nascer mais morre sem querer entao aproveitemos o intervalo...
    AMEMOS! apaixonadamente... incessantemente...

    ResponderExcluir