segunda-feira, 12 de abril de 2010

Sandálias à parte

Em cada pedaço de pé descalço
Sandálias à parte
Asfalto quente a queimar a pele
Apressar o passo
Saltar pra suportar a dor latente
Calor desumano
Cérebro e mente são coisa diferente
Real ilusão, a saber
Não, não há como saber nada
Imagens distorcidas
Pelo calor que sobe, lente obscura
Sandálias à parte
Para a crucificação basta nada
Pobre do que sabe

Foto:
http://photos1.hi5.com/0000/842/976/5GAV1W842976-02.jpg

3 comentários:

  1. Ah! Como é bom passar e viajar por aqui.

    ResponderExcluir
  2. Ivan, sandálias à parte e ao te ler me dou conta de quantos pés descalços nos rodeiam... Que a Poesia siga nos despertando, nos apertando os calos do convívio social.

    Um beijo amigo e carinhoso.

    Carmen Silvia Presotto

    ResponderExcluir